26 novembro 2011

Gatos e fotografias

Julieta, Romeu e Ronrom
Já pararam pra pensar por que tem tanta foto de gato na internet? Tem muito mais gente que gosta de cachorros e talvez a mesma quantidade que gosta de passarinhos. Mesmo assim, o Google Imagens traz 276 milhões de resultados para a simples busca "cat" (184 milhões para "dog" e 77,5 para "bird"). Eu não quero criar nenhum conflito entre preferências, ok?! Cães e gatos dão mais problema que religião. A família de Julieta não aceitava Romeu porque ele vivia com o Ronrom no colo. Juro. Daguerrito, gato de Daguerre, vivia urinando nos potes de betume da judéia de Niépce por pura sabotagem.

Enfim, eu crio gatos. Tenho dois. E sei o porque dessa pergunta. Três boas respostas:


Daguerrito, Niépce e Daguerre
Primeira: gatos ficam parados o tempo todo. Já facilita, certo? Não tem aquele lance de correr espirrando água na orla da praia, ou buscar um freesbie em pleno ar em um campo verde, transbordando toda a felicidade que pode haver nesse mundo e tal. O que é muito legal, mas qual foi a última vez que você brincou de pegar com o seu animalzinho em um campo verde? E praia? Aposto que o seu melhor bronzeado tá na testa por causa da luz do monitor, acertei? Pois é. Mas se você estiver em casa com um gato, naquele dia nublado, feio e você com preguiça, não vai precisar fazer muito esforço pra clicar excelentes fotos do seu gato que estará atrás do notebook pegando aquele ventinho quente que sai do cooler.


Segunda: gatos são modelos por natureza. Eles já nascem sabendo como desfilar, calma e elegantemente. Dão viradinha. Até cruzam as patas na hora de deitar! E sempre com cara de esnobe de modelo. Sim. Gatos fazem carão. Não são como os passarinhos. Não importa o que você faça. Não interessa se você nunca fez mal ao pássaro. De nada vale se você sempre dá alimento e o tira do vento gelado colocando aquela capinha de gaiola pra ele ficar quentinho. Não. Ele SEMPRE vai te olhar com aquele cara de horror na alma, com os olhos mais esbugalhados que os do Marty Feldman.

Isadora e Angelina fazendo carão de modelo
Terceira: são um ótimo objeto de estudo fotográfico. Agora falando sério, a imprevisibilidade de fotografar algo vivo, não dirigível e que pode perder a paciência e ir embora assim que considerar seus flashes incômodos, são uma boa forma de treinar seu olhar e criatividade. O uso de iluminação delineadora (por trás do animal) dá volume e aquele aspecto de "aura" da mesma forma como acontece com os cabelos das modelos. Gatos compõe o ambiente de forma graciosa. Já reparou como são frequentes nas revistas de arquitetura e decoração? Com eles paradinhos, é só deixar sua mente aberta para diversas experiências de composição criativa.


Bom, em resumo, não é a toa. Quem tem, me entende. Quem tem, clica.

Grande abraço!


PS: O gatinho desenhado é do Simon (Simon's Cat).

2 comentários:

  1. Que saudade dos meus filhotes! Lindos como sempre!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu sou mais do tipo que prefere cachorros... Mas muito mais porque o meu nariz não gosta de gatos...

    E concordo que os gatinhos levam muito mais jeito com as lentes...

    Amei o post e as fotos!
    Beijos

    ResponderExcluir

Tem algum comentário sobre o post acima? Escreva aqui!